Precisa emagrecer?

No final de 2016 eu ajudei o Dr. Fabio Gabas a formatar seu programa de saúde preventiva, o Programa Despertando Vidas. Nesse processo eu tive que assistir a todas as aulas do programa.

Quando eu assisti o módulo de Diabetes eu fiquei muito preocupado, pois, percebi que eu corria um risco sério de ser pré-diabético. E, o pior, a doença é séria.

Seguindo suas orientações eu fiz uma série de exames e alguns indicadores não estavam nada bons.

Já havia um tempo que eu me sentia pesado, cansado, sem disposição e a notícia serviu como combustível para a minha determinação.

O resultado: já perdi muitos kilos e estou voando baixo.

A parte incrível: sem passar fome!

É importante eu te dizer que eu não sou especialista no assunto, eu apenas tenho acesso a informação de ponta e aplico essa informação no meu dia a dia. Por isso, não vou me obrigar a apresentar referências científicas e estudos. Vou apenas relatar o que está funcionando para mim.

Vou precisar de mais de um artigo para contar tudo com calma, então eu sugiro que você assine a newsletter para ser avisado quando eu tiver algo novo para dividir com você.

Voltando ao que interessa…

A primeira coisa que eu fiz foi examinar a consciência, para identificar as crenças de autossabotagem. Essa é, com certeza, a parte mais importante, porque se você realiza apenas aquilo que você acredita. Se você acredita nas coisas erradas, você está f…

Nessa fase eu estudei muito, pois isso ajuda a encontrar e confrontar as crenças.

No fim das contas eu entendi que a saída era: viver um estilo de vida Low Carb (com poucos carboidratos).

Como já disse, eu pretendo compartilhar tudo em detalhes. Apenas gostaria de adiantar o seguinte: no começo eu patinei um pouco, mais por acomodação que qualquer outra coisa, porque não é difícil. Mas quando engatei eu descobri algo incrível:

  • o apetite diminuiu
  • as vontades por doce desapareceram
  • a disposição aumentou
  • a minha mente passou a funcionar muito melhor
  • tudo ficou mais fácil

Assim, eu realmente acredito que adotar esse novo estilo de vida vale a pena. E é fácil.

Enquanto eu preparo o resto da história, eu recomendo que você acompanhe o trabalho de alguns profissionais de vanguarda no ramo da saúde e da nutrição:

Lara nesteruk
https://www.instagram.com/laranesteruk/

Flavio Passos
https://www.instagram.com/flaviopassos.puravida/

Victor Sorrentino
https://www.instagram.com/drvictorsorrentino/

Dr. Souto
http://www.lowcarb-paleo.com.br/

Dr. Barakat
https://www.instagram.com/doutorbarakat/

Já é um bom começo para você ir se familiarizando com esse estilo de vida a qual me refiro.

E também selecionei alguns posts da minha nutricionista preferida, a Lara Nesteruk, que podem te encorajar a dar o mesmo passo.

Espero que você goste e ficarei muito feliz se você deixar um comentário ou me seguir no instagram (https://www.instagram.com/ricardotocha.com.br/)

Precisa emagrecer?

Já parou pra pensar na importância da alimentação pra você? Já reparou como fazer (ou não) dieta, muda o grupo de pessoas com quem você tem preferência de conviver, muda o teor de muitas conversas, os lugares que você mais frequenta e até seu temperamento?

O interesse por alimentação leva um advogado a comprar na mesma semana, dois ou três livros que nada tem a ver com Direito! Faz uma veterinária criar um grupo no wssp (com suas amigas analistas, bancárias e mamães) pra falar sobre as últimas notícias do mundo da nutrição! Já pensou nisso? Hoje em dia é muito frequente que um paciente converse comigo trafegando em termos técnicos das biológicas, demonstrando destreza e certa familiaridade! Isso é um barato! 

Minhas amizades mais próximas hoje, devo à isso! Minhas maiores conquistas, o motivo do meu pular mais cedo da cama ou tentar voltar mais cedo pra ela! Mas até aí, eu sou nutricionista, isso era esperado de mim, mas e de um Gerente de Operações? Acho que não! 

E é interessante notar como o fato de termos visto que há um mundo de possibilidades desconhecidas em nutrição (ou você sempre soube que o problema do Cheese Bacon, não era o porco? Rs) também nos fez questionadores em todas as outras áreas da vida! Dificilmente hoje aceito qualquer informação sem suspeitar que “haja algo além disso!”.

Que bacana isso! Que bacana ver como novamente alimentação vai muito além da mesa, é autoconhecimento e construção!

Precisa emagrecer?

Texto meu, antigo. Bem pontual e importante :

Fico extremamente incomodada quando vejo a #LCHF ser divulgada como milagre. Leio por aí que ela ocasiona emagrecimento rápido e que é possível comer o quanto quiser sem a necessidade de contar calorias! Um mar de meias verdades! Em primeiro lugar, é um erro crasso confundir “números menores na balança” com “emagrecimento”! O fato de você pesar 3kg ou 4kg a menos nas primeiras semanas de uma nova dieta (seja ela qual for) não significa nem de longe que você emagreceu isso, partindo do princípio que EMAGRECER significa DIMINUIR A QUANTIDADE DE GORDURA CORPORAL, e não seu peso! Normalmente os primeiros quilos a menos são reflexo do esvaziamento dos estoques de glicogênio e água! No primeiro dia que você fizer uma ingestão alta de carbos, ELES VÃO VOLTAR! Então não é no peso que se baseia o sucesso desta (e de nenhuma outra) #dieta, mas sim na COMPOSIÇÃO CORPORAL .

Em segundo lugar é muito ingênuo tentar negar o princípio da termodinâmica, o fato de diminuir a ativação da insulina, não é o único responsável pelo sucesso da Low Carb no emagrecimento, NÃO HÁ SEGREDO, a questão é muito simples: Devido a saciedade que o alto consumo de gordura ocasiona, a pessoa come menos, e COMENDO MENOS, acaba fazendo naturalmente um déficit calórico! A única diferença é que na #LCHF isso ocorre de forma natural e sem que seja necessário fazer restrições. Entenda: isso pode SIM dar errado se a pessoa não entender que JAMAIS deve comer sem fome e MUITO MENOS além da saciedade !

Queridos, milagres nessa área não existem. Com carbo alto ou baixo, se você quer resultados vai precisar de disciplina, ou não chegará muito longe!#LowCarb #emagrecimento #nutricao

Precisa emagrecer?

“Não existe nada melhor que Low Carb!”  “Comer de 3 em 3 horas é o ideal!”  “Só emagreci com Dukan!”  “Sou Paleo desde criancinha!”  “Vegetarianos é que têm razão!”  “Amo/sou Reeducação Alimentar”  “Cetogênica é que é o bicho!”  “Já tentou Atkins?” 

E por aí vai… Mas será que existe mesmo UMA dieta correta e as outras são apenas enganações do capiroto pra nos iludir?

 Vamos lá: em primeiro lugar, dieta boa é aquela que você FAZ! Não adianta a gente concluir que (A) é maravilhoso se isso não se encaixa na sua rotina! Você precisa de algo POSSÍVEL de ser executado por um longo período (de preferência pra sempre!). Então pense bem antes de optar por uma #Dieta que por ser tão restritiva, acaba te gerando um descontrole que antes nem existia! Toda dieta é restrição, verdade, mas que delas, seja a mais tranquila possível!

 A dieta ideal pra você não pode representar riscos à saúde! CORTAR qualquer grupo de alimentos é perigoso! Não se corta carbos, proteínas e PRINCIPALMENTE não se corta #gorduras! Cada macronutriente tem uma função específica! Diminuir um deles pode ser válido, CORTAR não! (Claro que mesmo assim existem riscos, tenho um post aqui nos anteriores sobre os perigos de se comer pouquíssima gordura)!

 A dieta que você vai fazer, se for uma pessoa inteligente e responsável deve ter EMBASAMENTO CIENTÍFICO! Não tem condição de comer segundo um livro, uma amiga ou um desenho, seja ele pirâmide, quadrado ou bolinha! Até pode usar isso, desde que tenha referência científica de qualidade (coisa que a pirâmide, por exemplo, não tem).

 Tem que ser fácil e gostoso! Esse é o motivo de levar a dieta pra frente! É o que eu sempre digo: quem vive de comer clara de ovo, cottage e bolachinha de arroz, COM CERTEZA vai ter que furar essa dieta, não há quem aguente muito tempo de tanta coisa sem gosto! E sobre ser fácil, lembre-se: “reeducações alimentar” em que você depende de estar na sua casa, com seus potes e seus ingredientes pra fazer, não é “reeducação alimentar”, seria reeducação se você realmente aprendesse a comer em QUALQUER lugar e época! É saber fazer as melhores escolhas onde estiver! E aí? Qual é a sua?

Precisa emagrecer?

Se você se interessa pelo assunto, sabe que o que há de mais recente em evidência científica não tem muito (na verdade não tem NADA) a ver com o que nos é ensinado quanto a nutrição.

Mas como isso se dá? (O texto é do Dr. José Carlos Souto)

 “No início do sec. XX alguém formula uma teoria
 Em meados do sec. XX tal teoria passa a ser pesquisada usando modelos animais inadequados e as toscas ferramentas da epidemiologia da época
 Faz-se uma tremenda confusão de CAUSA e EFEITO com base em toscas CORRELAÇÕES entre uma ou poucas variáveis em diferentes países
 Na década de 1970, constroem-se as diretrizes com base nas especulações e extrapolações acima
 Nas décadas seguintes, finalmente são feitos os estudos que deveriam ter sido feitos ANTES da implementação das diretrizes
 Os estudos CONTRADIZEM as diretrizes
 Carreiras e reputações já foram construídas com base nas diretrizes, de modo que as diretrizes não mudam a despeito das evidências contrárias
 Graças a anos de “campanhas educativas”, as diretrizes viram senso comum, e passam a fazer parte do conhecimento de qualquer pessoa, médico ou leigo
 Adentra-se o sec. XXI, e as evidências contraditórias de avolumam, mas em função do senso comum, permanecem represadas
 Quem ousar questiona-las é tido como louco ou charlatão!”

 Não podia ter descrito melhor… Taai, é por isso que estamos onde estamos. 

Como comecar uma dieta baixa em carbohidratos

Sempre há quem se encante com o estilo de alimentação mais natural, mais baixa em carboidratos, mas não saiba como começar! “Vou mudando aos poucos, ou mudo tudo de vez?” Com intenção de ajudar essa transição, vou explicar duas opções possíveis, para que possa escolher qual lhe parece melhor!

A primeira opção, e particularmente minha preferida, é o estilo Nike: Just do It (apenas faça – ou – faça de uma vez)! Nesta opção, você vai dormir hoje, e quando acordar amanhã troca seus cereais do café da manhã por ovos, seu café com leite desnatado por café com um pouquinho de creme de leite (ou nata), sua banana por abacate (ou coco) e segue para o almoço, em que troca seus grãos por folhas e legumes, seu filé magro por uma carne com um bom teor de gordura (se apetecer) e rega tudo a azeite! A tarde, come apenas se a fome aparecer, e neste caso opta por castanhas, queijo gordo, coco seco, azeitonas, ovinhos de codorna ou um #WrapDeCouve. No jantar faz o mesmo que no almoço e daí dorme! Simples e fácil!

Na segunda opção você migra aos poucos: troca o pãozinho da manhã por pão feito com farinhas de mais baixo carboidrato (amêndoas, coco, castanha de caju), troca a banana e a uva por melão (ou kiwi, ou mamão formosa) e troca o leite por iogurte integral! No almoço consome grãos sim, mas prefere os de absorção de carbo mais lenta, como feijão, lentilha, grão de bico e quinoa. Não pega pesado na gordura, mas não a evita! Um fio grosso de azeite vai muito bem! A tarde prefere frutas menos doces (morango, ameixa fresca, melão) em pequena quantidade, e até usa uma seca vez ou outra, e poucas castanhas! Um ovinho cozido vez ou outra! Pega mais leve no carbo no jantar, evitando grãos e focando nos vegetais e dorme!

As duas podem funcionar! O mais importante é que em qualquer uma das duas, o resultado em saúde e composição corporal, é melhor do que o é alcançado com uma dieta CHEIA de carbos refinados e/ou industrializados! E aí, qual vai ser?!

Quem falou que lowcarb é isso?

“Comer gordura a vontade não pode fazer bem!”  “Proibir grãos é um absurdo!”  “Comer bacon indiscriminadamente é loucura!”  “Não pode pão, mas pode presunto!”  “Dizer que fruta engorda é pra acabar!”  “Tira industrializados, mas come mortadela!” 

Vou te contar… É cada pérola que eu leio/ouço/fico sabendo…

Na maioria das vezes fica claro, trata-se apenas de alguém assustado, desinformado e precisando chamar atenção… No fundo ele(a) sabe que não é nada disso, mas quando se bola um texto assim, a galera enlouquece! Urra! Rola print, dá like pra caraleeoo! Ai ai.. Que preguicinha!  E quem foi que falou que é isso? Quem foi que afirmou essas sandices? Vou te falar, viu..?

É por isso que eu NÃO TENHO NADA A VER com esse povo “paleo”, assim como NÃO TENHO NADA A VER com a turminha “morte aos paleo”! Eu hein? Esse povo se apega em nomes, em briguinhas, em indiretazinhas e fica trocando farpas em vez de usar o espaço pra ensinar! O que te incomoda é o nome da parada?

Então esquece o nome! Se chamar “dieta do quadrado”, daí te dói menos? E se chamar “dieta do pimbolim”? Chama do que você quiser! Só não perca tempo com briguinhas!

Foca no que importa!

 COMA O MAIS NATURAL POSSÍVEL (o que não significa ser bitolado e nem EXCLUIR grãos! Significa o melhor POSSÍVEL!)

 Reduza o teor de carboidratos caso queira emagrecer ou tratar diabetes, esteatose hepática ou hipercolesterolemia (REDUZIR NÃO É CORTAR

 Não se entupa de gordura (de onde você tirou que era pra fazer isso?)

 Coma apenas quando tiver fome (Assuma sua responsabilidade, passe a se conhecer)

 Coloque vegetais na BASE da alimentação

 Duvide! (De tudo! Inclusive disso aqui!)

 Tenha bom senso (No fundo você sabe o que não é pra comer e o que é exagero!)

 Exceções justificam a regra (e algo que acontece TODA semana NÃO é exceção, é regra!)

 Não faça sensacionalismo (e pelo amor, me poupe deles!) 

Precisa emagrecer?

Há uma banalização, fato. É preciso entender que Low Carb é uma ESTRATÉGIA DE EMAGRECIMENTO e TRATAMENTO DE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS. Não é uma onda, uma moda, uma seita. Serve pra todo mundo?

 NÃO! Todo mundo precisa?

 NÃO! Você nunca leu isso aqui.

 “Mas Lara, então porque você fala tanto sobre isso?”  Porque é o assunto que eu mais estudo, que melhor domino. Consigo falar disso sem precisar jogar indireta em nutricionista algum, sem fazer polêmica, sem falar mal de ninguém, e sempre de maneira clara. Não é porque priorizo esse assunto em meus posts que é só Low Carb que existe e que funciona! Você pode muito bem emagrecer e ser saudável comendo raízes, grãos e frutas doces, o que vale é individualizar! Eu nunca falei diferente aqui, sempre frizei “é apenas UMA DAS estratégias possíveis”.

Então fica mais ou menos assim, #LowCarb NÃO É PRA VOCÊ SE:  Tem o objetivo de ganho de massa magra  Não precisa tratar diabetes  Não desenvolveu esteatose hepática Não tem hipercolesterolemia Não tem hipertensão  Não precisa emagrecer (e se precisa, lembre-se: essa é APENAS UMA DAS FORMAS DE SE FAZER ISSO)  Não tem SOP  Não se adapta bem  Pronto, basicamente é isso.

Agora, que seria ótimo dar um tempo no sensacionalismo e nas represálias desnecessárias, seria… Não é porque falo mais de um assunto que estou liderando uma seita que tem por objetivo induzir toda uma nação a um único jeito de viver!  Se falo mais deste e não daquele assunto é JUSTAMENTE uma oportunidade imensa aos meus colegas, tão bem capacitados e antenados, de cobrirem e explanarem outros temas em nutrição! 

Não, não sou contra ninguém, não desdenho ninguém, não mando indireta pra ninguém.

Se um nutricionista ou médico te parece conciso e coerente, te recomendo que siga!

Principalmente se ele conseguir passar a mensagem sem alfinetar ninguém! 

Precisa emagrecer?

Post antigo! Alguém curtiu hoje e me lembrei dele! Super válido, confira Não importa o que é! Não importa se é saudável ou bicheira, não importa se é chocolate, queijo ou azeite de oliva! Se um paciente me diz “não sei viver sem…” Eu o encorajo a tirar da vida por 15 dias! No mínimo !

Nem de longe é maldade, isso é aprender a exercer o CONTROLE! Se o fato de ter um chocolate em casa te deixa ansioso e/ou desconfortável e você não sossega enquanto não comer, entenda: quem manda neste relacionamento (chocolate e você) é ELE!

Você precisa SIM trabalhar a capacidade de conviver no mesmo ambiente que algo que não pretende comer e isso ser ok! Não tem essa de “ai, eu não fico sem um docinho”, “eu não sei viver sem queijo”, “sem pão não sou ninguém”… O QUE É ISSO, JOVEM?! Tá doido? Vive sim! Fica sim! Consegue sim! Se imponha!

Se empodere! É só comida!  E é justamente para exercitar isso que é tão interessante fazer desafios (como os de “x” dias em #BichoEPlanta) de tempos em tempos! AUTO-CONHECIMENTO!

Entende agora por que nestes desafios, brincadeiras “não pode queijo”, “não pode adoçante” e “não pode chocolate amargo” por um determinado tempo? Não é um motivo em si, até porque NÃO EXISTE ALIMENTO PROIIDO, é simplesmente pela reflexão que isso trás! Recomendo!

Dieta que respeita a individualidade

Um estudo experimental é feito com um número “x” de pessoas. O resultado deste estudo será 100% válido para ESTE “x” de pessoas, será praticamente válido para muitas outras pessoas, mas nem de longe é válido para TODAS as pessoas. Somos todos diferentes. 

Uma história contada tem pelo menos três versões: a da primeira parte, a da segunda parte e a verdade (fora a versão dos observadores), não acredite em tudo que você “ouve dizer”. 

Tanto para ciência, como para “causos” da vida, vale o que faz com que você sinta-se bem! Sente-se bem comendo assim? COMA! Sente-se bem comendo assado? COMA!

Não critique quem come diferente, quem treina diferente, quem vota, ouve, sonha, compra, vive diferente!

Não somos todos iguais, era esperado que fizéssemos nossas diferenças! Não há apenas uma maneira correta, nem a minha, nem a dela!

Para as demais questões tenha amor. Não exale ódio, não ataque pessoas deliberadamente, isso é só feio, mais nada! Não dê indiretas (este texto NÃO é uma indireta, nada aconteceu, está tudo bem! Rs), nem fale pelas costas. Tem um problema com a conduta de alguém? Se tiver liberdade com essa pessoa, fale com ela! Se não tiver, deixe-a, não acompanhe mais! Só evoluímos se houver sabedoria! 

Precisa emagrecer?

Acho incrível… jurei que não existia mais, mas existe, que estranho! Fui ao cinema agora há pouco, comi pipoca (de milho possivelmente transgênico) feita no óleo de soja (também possivelmente transgênica) salgada com sal refinado, que veio de algum lugar muito longe do Himalaia.

Comi um doce de puro açúcar e tomei vários goles de um refrigerante (sim, um refrigerante) zero açúcar (repleto de corantes e outras bruxarias). Como eu me senti? ABSURDAMENTE FELIZ, tranquila e satisfeita.

Isso não abala em nada meus 90%, feitos de maneira impecável. Mas de uma forma abrupta e curiosa, isso incomoda muita gente (os comentários foram deletados, claro, eu não sinto necessidade de deixá-los aqui).

Houve quem dissesse que o inaceitável era o primeiro, quem jurasse que o segundo me levaria ao inferno, e quem não tolerasse o terceiro de jeito nenhum, cada um disse “ISSO” eu não aceito, da sua maneira.

Me pergunto de onde essas pessoas vem, como cultivam esses hábitos impecáveis e o principal: porque acham que eles se estendem a mim? Tire suas expectativas dos meus ombros, eu não vou carregá-las, aliás terei prazer em frustra-las!

Sou bem imperfeita nisso, não evolui ainda ao nível de quem já está tão acima, que pode apontar e julgar algo tão bobo, então na minha vida não há NADA que eu diga: NISSO sou perfeita. Quando vou ao cinema, como o que não comeria no meu dia a dia, o mesmo acontece quando vou a uma festa de aniversário de criança, ou a uma festa junina (minha favorita)!

Pra mim? Tem funcionado SUPER bem! Estou saudável (exames, corpo e principalmente mente), feliz (de mãos dadas e coração aberto) e acabei de ver um filme excepcional!

O que eu te recomendo hoje? Que assista “Snowden”, que seja leve e que cultive sim sua perfeição, mas só pra você, existem por ai pessoas mais fracas, como eu, que não suportariam tamanha missão!

Low Carb e o cerebro

Volta e meia ouço de alguém que não faz ideia do que realmente seja uma alimentação Low Carb: “É perigoso zerar carboidratos, já que o cérebro é dependente de glicose para funcionar”!  

Em primeiro lugar, fazer uma dieta baixa em carboidratos não significa de maneira nenhuma “zerá-los”, isso porque trata-se de uma dieta SAUDÁVEL e natural, que conta com uma variedade imensa de vegetais além de castanhas e (pra quem tolera bem) queijos, e estes todos contém carbos ainda que em pequena quantidade.

Em segundo lugar é muito importante lembrar que tanto a glicose é essencial ao funcionamento do cérebro que seu fígado produz cerca de 200g por dia (leia de novo! DUZENTOS GRAMAS/DIA), que é uma quantidade mais que suficiente para seu funcionamento (a quantidade necessária gira entre 100g e 120g).

Como se não bastassem essas duas fontes, seu corpo ainda tem a capacidade de produzir corpos cetônicos a partir da quebra da gordura. Eles são responsáveis pelo suprimento de quase todos os órgãos, inclusive o cérebro!

E digo mais: diferente do que quem não estudou bioquímica afirma: CORPOS CETÔNICOS NÃO SÃO TÓXICOS!!! Inclusive estudos in-vitro mostram a preferência do cérebro por eles, quando comparados à glicose!

Já a produção excessiva deles ASSOCIADA à um nível alto de glicemia, sim! Essa situação chama-se Cetoacidose, e não acontece em pessoas saudáveis, sendo vista em portadores de Diabetes tipo I.

Se o estado de CETOSE (e não cetoACIDOSE) que acontece em qualquer pessoa que consumir baixo teor de carboidratos por vários dias, fosse algo perigoso e tóxico nós não estaríamos aqui! Teríamos sido extintos há milhões de anos atrás, já que a oferta de carboidratos só se tornou mais alta nos últimos dez mil anos com o aparecimento da agricultura (leve em conta que a raça humana existe bem antes deste período)!

Fora isso, todos nós (sem exceção) somos supridos por corpos cetônicos todos os dias durante as horas de sono, e como todos sabem: sono não só não é tóxico, como é fundamental e delicioso!

Então não caia em falácias, o grande perigo não está em trocar pão por peixe, mas sim na ausência de informação! 

Precisa emagrecer?

Excelente post! Por um mundo com mais evidências e menos unicórnios (só vale o que eu usei no Ultra, que ficou demais! Rs)! #Repost @rafabarleze with @repostapp
・・・
Esse unicórnio da nutrição encontrado ao cruzar a linha da zona livre de evidências é algo que me faz pesquisar bastante, pois certamente virão váaarios comentários nesse post inda que eu coloque referências cientificas e tal…. Vamos lá? A pergunta é: Comer várias vezes no dia acelerará meu metabolismo para facilitar meu emagrecimento?

Uma meta-análise do pesquisador Bellisle chamada “Meal frequency and energy balance” do Britsh Journal of Nutrition, observa que “estudos utilizando calorimetria de corpo inteiro e água duplamente marcada para avaliar o gasto energético total de 24h não encontraram nenhuma diferença entre ingerir poucas ou muitas receições no dia.” Finalmente, com exceção de um único estudo, não há NENHUMA evidência de que a perda de peso em regimes hipocalóricos é alterada pela frequência das refeições.

Conclui-se então, que os efeitos do número de refeições diárias na regulação do peso corporal são suscetíveis de ser mediado através dos efeitos sobre o lado da ingestão de alimentos da equação do BALANÇO DE ENERGIA”.

Outro artigo de revisão realizado avaliando 179 resumos (dos quais 10 estudos foram considerados relevantes para avaliar a frequência das refeições e perda de peso interações) não encontrou nenhuma relação significativa entre a frequência das refeições e perda de peso (Palmer MA, Capra S, Baines SK – Association between eating frequency, weight, and health . Nutr Rev. de 2009).

Se ainda houver dúvida leia também estes dois artigos de revisão, somando os 4 que postei aqui você terá uns 150 estudos sobre o tema… Saberá tanto que sairá cavalgando nesse unicórnio pelos campos vastos da zona livre de evidências!! #alimentacaosaudavel

Write a response … Close responses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You might also like